Blog Simplic

atualizado em: 4 maio 2018

Seja o economista da sua casa

Gastar dinheiro é algo que acontece com tanta frequência que muitas vezes nem percebemos, seja aquele lanchinho diário, uma torneira aberta por mais tempo que o necessário ou escolhas ruins no cotidiano. Tudo isso gera pequenos gastos que vão se acumulando e no fim do mês você se vê em uma situação nada bacana. Acha que está na hora de rever alguns comportamentos que vêm prejudicando o seu orçamento? Então veja as dicas da Simplic para você ser um verdadeiro economista do lar.

Economia em família

O primeiro passo é ser aberto com todos os familiares que moram aí na sua casa. Fale sobre dinheiro com eles, mas com tranquilidade e transparência. Todo mundo precisa estar na mesma sintonia para pegar o espírito da coisa. Identifique todos os gastos e não repreenda: busque alternativas. Por exemplo: seus filhos gostam de comprar lanches na hora do recreio e esse gasto acaba sendo grande no fim do mês. Você pode mudar isso comprando frutas ou fazer algumas opções em casa mesmo, como bolos e sanduíches. Assim é possível até variar ainda mais na hora do lanche!

O segundo passo é ter o controle financeiro e ordenar suas prioridades. Você só vai conseguir economizar quando enxergar todas as despesas que saem do bolso no final do mês. Anote tudo o que você gasta. O controle financeiro pode ser feito por meio de planilhas elaboradas em um computador, apps ou até mesmo com um caderno.

Como administrar a renda mensal

  1. Aluguel e condomínio
    Procure usar no máximo um terço da sua renda para gastos com moradia, somando aluguel e condomínio. Caso esteja financiando uma casa própria, o valor do investimento costuma ser maior, tornando-se uma dívida aceitável dentro de um orçamento controlado. Conte com um fundo de reserva previamente organizado para futuros imprevistos, como reposição de algum eletrodoméstico, móvel ou até mesmo uma reforma.
  2. Água
    Existem várias formas de economizar água. Às vezes, a água está embutida no condomínio sob forma de rateio entre todos os condôminos, mas nem por isso se deve desperdiçar. Ensine sua família sobre a importância da utilização consciente desse item cada vez mais escasso em nosso planeta. Mostre que não é preciso tomar longos banhos para se higienizar, de usar a descarga sem necessidade, deixar a torneira ligada ao lavar a louça ou escovar os dentes, etc. E sempre fique de olho em vazamentos ou torneiras que pingam. No final do mês, essas pequenas quantidades de água acabam acumulando e fazendo bastante diferença.

  3. Energia elétrica
    Assim como a água, a energia elétrica pode se transformar em um grande peso dentro do orçamento mensal. É importante ter bom senso e entender como pequenos gestos podem gerar muita economia. Por exemplo: aparelhos que mal usamos e estão ligados na tomada podem estar consumindo um pouco de energia, principalmente se tiverem luzes led, como uma televisão. Até carregadores de celular fazem diferença (bem pequena, mas fazem). Evite acender as luzes enquanto há iluminação natural, descubra os aparelhos que mais gastam em sua casa e use-os com disciplina, mostrando para toda a família o quanto cada um desses utensílios pode gerar de gastos todos os meses.

    Os aparelhos que mais costumam gastar energia são:

    Chuveiro – como dito anteriormente, banhos não precisam ser tão demorados. Além de economizar água, sua família pode economizar muita energia se forem mais rápidos. Estipule um tempo máximo para cada um e não extrapole o combinado.

    Geladeira – tente usá-la na menor potência possível, a menos que a temperatura esteja muito alta. Tirando isso, é possível conviver com a potência mínima. E nada de ficar abrindo a geladeira a troco de nada, já que mais energia vai ser gasta para voltar à temperatura que estava antes.

    Ar-condicionado – use-o com moderação. Refresque o ambiente e tente manter só o modo ventilação depois. Se for ligá-lo para dormir, use a função timer para desligá-lo após um tempo de uso.

    Ferro elétrico e máquina de lavar – acumule as roupas para lavar tudo de uma vez. Quanto menos sua família usar a máquina por mês, menos gastos com luz e água vocês terão. O ferro elétrico também é um aparelho que pode consumir uma quantidade considerável de energia. Algumas roupas não têm tanta necessidade de serem passadas (um pijama, por exemplo) ou então não precisam de muito tempo de ferro para ficarem lisas.

  4. Saúde
    Alimentar-se bem e fazer exercícios regularmente ajudam sua saúde física, mental e do seu bolso. Quanto menor a chance de contrair uma doença ou problema físico, menos gastos você e sua família terão. Faça disso um momento em grupo, um piquenique com sanduíches naturais e uma corrida no parque, passeios de bicicleta, caminhadas nos finais de semana, etc. Uma boa saúde na família é uma preocupação a menos em todos os aspectos em sua vida, inclusive o financeiro.
  5. Compras do mês
    Sempre tenha a lista de compras do lar com os itens essenciais: alimentação (já pensando em uma alimentação saudável e que traga sustento de verdade – com pouca ou nenhuma “porcaria”), materiais de limpeza e higiene. Esses são os três itens básicos que você e sua família devem se preocupar. Compare bem os preços em diferentes mercados (se conseguir ver o preço pela internet, ainda melhor) e calcule mais ou menos o seu teto para o gasto mensal com base nos preços vistos. Agora, é só ir focado na sua lista essencial e levar a quantia que você já separou para isso.

    Escolha marcas equivalentes em vez de ser sempre fiel à mesma. Muitas vezes, a diferença não é perceptível, com resultados parecidos e com um preço menor. Na hora de comprar os alimentos, procure se informar qual é a melhor época para colheita de determinadas frutas e legumes. Vá em feiras para pagar ainda mais barato.

    E lembre-se: nada de ir ao mercado com fome ou com crianças, já que a chance de levar guloseimas ou produtos desnecessários aumenta.

  6. Transporte
    Faça as contas de quanto você e sua família gastam com transporte, seja com gasolina, ônibus, metrô ou qualquer outro meio. Veja se há alguma maneira de otimizar os gastos. É possível deixar de ir trabalhar de carro? Seu filho pode ir de bicicleta até a escola? Crie novos hábitos a partir da conta feita!

Com essas dicas, você e sua família vão poupar muito mais! Com tanta economia, é possível ter uma vida mais tranquila, pronta para imprevistos ou se livrar daquela dívida que há tanto tempo está tirando seu sono. E se você precisar de uma ajuda rápida, fácil e sem sair de casa, conte com a Simplic para empréstimos online em poucos cliques! Faça agora uma simulação!

Simule seu empréstimo