Blog Simplic

atualizado em: 14 março 2019

Pensando na casa própria? Saiba como financiar

O financiamento de imóvel é um meio de comprar a casa própria. Ele é recomendado para quem não possui o valor total para realizar a compra do imóvel.

O que é o financiamento de imóvel?

O pagamento do financiamento, normalmente, é feito mensalmente. Devido ao seu alto valor, eles podem durar por décadas. Os financiamentos mais comuns duram em torno de 30 anos. Assim, as parcelas cabem no orçamento dos compradores e podem ser pagas sem grandes problemas.

Os financiamentos são feitos pelos bancos, que após firmarem os contratos com seus clientes, repassam o valor do imóvel para o vendedor, como se fosse um empréstimo. Depois, o banco cobra esse valor de seu cliente, através das parcelas que devem ser pagas por eles.

Nesse processo, os bancos cobram juros sobre o valor do financiamento. Por isso, é importante que o cliente pesquise e atente-se a essas taxas.

Como financiar?

Para realizar o financiamento para comprar a casa própria, o cliente deve dirigir-se até a instituição escolhida com seus documentos pessoais, como RG e CPF. Também é necessário levar um comprovante de renda, já que o valor da parcela do financiamento não pode ser maior que 30% da renda mensal da família.

Para realizar o pagamento do financiamento da casa própria, o cliente pode contar com três alternativas: a tabela Price, o SAC e o SACRE.

Na tabela Price, ou Sistema de Amortização Francês, o pagamento é feito com parcelas fixas. Assim, durante todo o tempo de financiamento, as parcelas não se alteram. Elas são definidas previamente, no momento da contratação do financiamento.

Esse modelo traz estabilidade, já que o valor mensal não se altera, e facilita na hora de programar os gastos. Porém, pode acabar pesando no orçamento com o passar do tempo, já que a parcela não diminui.

O SAC, apesar de ter a palavra “constante” em seu nome, possui parcelas decrescentes. Isso porque, a amortização (pagamento do valor bruto da dívida, sem os juros), é sempre o mesmo, porém, os juros, com o passar do tempo, vão diminuindo.

Esse modelo é o mais escolhido pelos clientes, pois a parcela a ser paga no futuro é menor, podendo, assim, evitar imprevistos, ficando mais fácil pagar a dívida em dia.

Para quem tiver dinheiro disponível, pagar as primeiras parcelas adiantadas pode ser um bom negócio, já que elas vão diminuindo, ficando mais fácil de encaixá-las no orçamento familiar.

O SACRE não é muito utilizado por quem contrata um financiamento, e pode ser considerado o tipo mais difícil de ser pago. Isso porque, no início, o valor das parcelas vai aumentando, até chegar na metade do período do financiamento. Nesse momento, a parcela mais alta deve ser paga.

Depois, as parcelas voltam a cair até o fim do pagamento. A maior dificuldade e o maior risco desse tipo de financiamento é, justamente, programar o maior valor a ser pago para um período que pode estar distante, abrindo espaço para imprevistos e chances de inadimplência.

Tipos de financiamento

Na hora de realizar o financiamento para obter a casa própria, o cliente precisa ter em mente que há mais de um tipo de financiamento para imóveis. Essas modalidades diferem, principalmente, no valor das parcelas e em como ocorrerá a quitação da dívida. Por isso, é preciso estar atento e conhecê-las.

Além disso, de acordo com cada situação, existe a melhor opção. Escolher aquela que não é a ideal pode deixar todo o processo mais difícil.

Saber os tipos de financiamento e como são realizados os seus pagamentos é essencial para quem vai financiar a casa própria.

Direto com a construtora

O cliente pode escolher realizar o financiamento diretamente com a construtora. Normalmente, os bancos participam da operação, hipotecando o imóvel. Ou seja, o imóvel fica sendo propriedade do banco até o cliente realizar o pagamento.

No entanto, nesses casos podem ser encontradas condições mais facilitadas e flexíveis. Quando feitos diretamente com a construtora, sem a participação da instituição financeira, as taxas de juros são menores, podendo ser até inexistentes.

Porém, esse tipo de financiamento traz o risco da falência da construtora, pois, se isso acontecer, é bastante difícil para o cliente recuperar o valor investido. Por isso, é preciso pesquisar bastante sobre a construtora, como procurar saber quais são as suas obras já finalizadas e, ainda, se elas não possuem pendências na Justiça, ou grandes dívidas.

Financiamento com o FGTS

Para financiar com o FGTS, o imóvel precisa estar dentro das condições do Sistema Financeiro de Habitação (SFH). Esse sistema estipula valores máximos para a renda familiar e para o valor do imóvel. Esses valores variam de acordo com a região do país.

Caso esteja tudo dentro das condições, o cliente poderá utilizar seu FGTS para pagar uma parte do financiamento da sua casa própria. É possível utilizá-lo para quitar totalmente o financiamento, pagar parte do saldo devedor ou 80% do valor das prestações, por até um ano consecutivo.

SBPE

Já no Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), não há valores máximos para renda ou para o imóvel. Esse sistema é ideal para quem não se encaixa no SFH. Mas nada impede que as pessoas que podem ser incluídas no SFH realizem esse tipo de financiamento para comprar a casa própria.

No entanto, quem possui sua renda e imóvel dentro dos padrões do SFH possui uma taxa de juros máxima, no valor de 12%, enquanto que quem passa desses limites pode ter uma taxa de juros maior.

Como pedir um empréstimo?

Conforme dito durante esse artigo, o financiamento para a casa própria pode ser bastante longo. Por isso, adiantar parte das parcelas pode ser uma boa ideia.

E para isso você pode contar com o empréstimo pessoal online da Simplic. Ele também pode ser uma excelente saída para quando a situação apertar e ficar difícil continuar pagando o financiamento.

Para solicitar um empréstimo da Simplic, basta acessar o site da Simplic, fazer o cadastro e escolher o número de parcelas e o valor do empréstimo. Depois, basta assinar o contrato online e esperar o dinheiro cair na conta.

Vale lembrar que o processo é bastante simples e seguro. A Simplic faz parte de um grupo que está presente em diversas partes do mundo, e já possui milhares de clientes.

Um empréstimo pessoal online como esse pode ajudar, e muito, a ter sua casa própria sem grandes preocupações e dores de cabeça. Antes de deixar os juros do financiamento se tornarem uma bola de neve, peça um empréstimo tranquilo e seguro como o da Simplic, sem ter que sair de casa.

Se você gostou das informações trazidas neste post, compartilhe com seus amigos! Assim, eles também poderão saber que é possível comprar uma casa própria sem grandes dificuldades. E mais, que um empréstimo pessoal pode ajudar nessa situação!

Simule seu empréstimo