Blog Simplic

28 fevereiro 2019

Liberdade financeira: entenda o que é e os 7 passos para alcançá-la

Liberdade financeira é um termo que muitas pessoas já ouviram falar. Algumas até sonham em alcançar esse objetivo, mas não fazem ideia do que é preciso para chegar lá.

Apesar disso, é comum uma confusão entre liberdade e independência financeira. Os termos soam parecidos, mas, acredite, cada um tem um significado diferente.

Entenda agora o que é liberdade financeira e o que você precisa para alcançá-la:

O que é a liberdade financeira?

A liberdade financeira está ligada ao fato de você poder decidir como e o que quer fazer para acumular patrimônio e construir suas finanças. No momento em que você tem o privilégio de recusar um trabalho, por exemplo, você já está financeiramente livre. No entanto, não significa que você já conquistou tudo o que desejava e chegou onde queria.

Você ainda está em busca da independência financeira, mas já pode fazer escolhas ligadas ao dinheiro com mais calma e tranquilidade. Por outro lado, a pessoa que é independente financeiramente já conseguiu acumular patrimônio e dinheiro o suficiente para se manter. Ela não precisa depender de salário ou de outra pessoa para se manter.

Ainda assim, independência financeira não é deixar de trabalhar, mas, sim, poder ter um trabalho melhor e que lhe proporcione mais qualidade de vida. Voltando à ideia de ser livre financeiramente, a grande maioria das pessoas busca por isso. Poder fazer uma viagem, escolher um emprego mais agradável e se dedicar àquilo que realmente gosta de fazer.

Inclusive, podemos dizer que para atingir a independência financeira você terá que primeiro conquistar a liberdade financeira. No momento em que você consegue se manter sem grandes preocupações e se sente livre para fazer escolhas – que envolvem gastos – você já estará no caminho certo.

7 passos para a liberdade financeira

Se interessou pela ideia de ser livre financeiramente e estar no controle do dinheiro, e não ele a controlar você? Confira quais passos você precisa seguir para conseguir conquistar essa tão esperada (e sonhada) liberdade:

1 – Entenda seus gastos

Listar tudo o que você ganha e gasta ajuda você a compreender melhor para onde vai o seu dinheiro. Fonte da imagem: Bruno Marcelos – Escritório de Advocacia

Gastos, todos têm. O mais importante é entender no que você gasta ou investe o seu dinheiro. Afinal, nem tudo pode ser visto como apenas gasto. Um orçamento é a forma mais rápida e prática de chegar a esse entendimento.

Crie uma planilha e anote ali tudo o que você precisa pagar todos os meses: água, luz, telefone, internet, conta do celular, gás, condomínio e por aí vai. Inclua também os cartões de crédito e atualize o valor.

Para facilitar ainda mais – e ajudar num possível enxugamento de contas – crie uma aba na planilha apenas detalhando os gastos dos cartões de crédito, compras feitas no débito e no dinheiro. Assim, você consegue ver o que é realmente essencial e o que pode ser cortado. Você tem uma melhor visão do que entra e do que sai. Ou do quanto entra e do quanto sai.

2 – Quite suas dívidas

Dívidas tendem a virar uma bola de neve e afastam você do sonho da liberdade financeira.

Dívidas não ajudam a alcançar a liberdade financeira. E, se você busca por isso, o primeiro passo é quitá-las. Renegocie, parcele, busque por uma alternativa que facilite o pagamento desses valores o quanto antes.

Estar com o nome limpo é muito importante. Inclusive, porque fica mais fácil fazer alguma compra ou adquirir algo que você realmente precisa (um imóvel, por exemplo). A ideia é que você pare de pagar juros e com isso consiga economizar.

Tente resolver suas dívidas o mais rápido possível. A renegociação é sempre o melhor caminho, mesmo para os valores mais altos.

3 – Planeje

Traçar objetivos e metas torna mais fácil o direcionamento do investidor.

O planejamento será seu grande aliado para desfrutar os benefícios de ser livre financeiramente. Você deve estabelecer objetivos e metas e sempre determinar um prazo para alcançá-los. Pense que as empresas trabalham exatamente desse jeito e com isso conseguem obter lucro.

Se isso funciona para elas, por que não iria funcionar para você? Anote também quais investimentos seriam interessantes para aumentar seu rendimento. Não foque apenas no seu salário, pense em aplicar em ações ou outros tipos de rendimentos.

Quem quer chegar a algum lugar sempre tem um plano muito bem traçado. Às vezes, até mais de um, para garantir que vai conseguir alcançar aquilo que sempre sonhou.

4 – Entenda seu perfil

Quem não conhece seu perfil de investidor pode estar aplicando dinheiro em algo com que não se identifica.

Cada pessoa possui um perfil de investidor e lida melhor com uma forma de ganhar ou gastar dinheiro. Você deve respeitar isso para conseguir alcançar a liberdade financeira. Uma fórmula pronta que funcionou para outra pessoa nem sempre vai dar certo para você.

Analise como é sua tolerância aos riscos. Você é alguém que gosta de investir sem medo ou prefere ter mais cautela? Quanto melhor conhecer seu perfil de investidor, mais direcionamento você tem, pois sabe exatamente qual tipo de investimento lhe agrada – ou com que você se identifica – mais.

Existem três perfis bem visíveis: o conservador, o moderado e o agressivo.

O primeiro é mais cauteloso e só investe naquilo que considera extremamente seguro. É alguém que geralmente ainda está começando e conhecendo o mercado ou que prefere algo mais concreto, que terá resultados bem definidos a curto ou longo prazo.

O último é alguém que não tem medo de correr riscos. Se acredita que vai lhe trazer rendimentos, investe sem medo. São pessoas que se jogam de cabeça, mas conhecem todos os riscos que estão correndo. Geralmente, traçam vários cenários e sempre têm um “plano B”.

O perfil moderado é um misto dos dois. Uma pessoa que se equilibra entre a cautela e a agressividade. Algumas vezes, prefere algo mais concreto para aplicar seu dinheiro, enquanto que outras corre todos os riscos sem pensar duas vezes.

5 – Saiba os tipos de investimentos

Existem vários tipos de investimento no mercado, e o ideal é conhecer cada um deles, de forma a encontrar o que melhor se encaixe no seu perfil. Fonte da imagem: Finanças Forever.

Não é preciso se tornar um especialista em finanças, mas, se você deseja a liberdade financeira, precisa saber quais são os tipos de investimento existentes no mercado. A ideia é que você obtenha rendimentos e deixe de depender exclusivamente de um salário.

Busque por informações e entenda quais investimentos se encaixam melhor no seu perfil de investidor e nos objetivos que você traçou anteriormente. Dicas de amigos e conhecidos são bem-vindas, mas analise com calma. Aquilo que deu certo para eles pode não ser o melhor para você.

É a partir desse conhecimento que você consegue caminhar com mais confiança rumo à meta de liberdade que você traçou. Afinal, investir não é um processo que se faz às escuras, sem o básico de entendimento no assunto.

Ações, títulos do governo e títulos de banco são alguns exemplos de investimentos.

6 – Ajuda especializada

Contar com ajuda especializada garante que você tenha a quem recorrer quando surgirem dúvidas sobre as aplicações financeiras da sua carteira de investimentos.

Montar uma carteira de investimentos não é uma tarefa tão simples. Além dos conselhos de amigos, busque por ajuda especializada daqueles que realmente entendem do assunto. O ideal é que seja alguém de confiança, que tenha experiência com o tipo de investimento que você escolheu.

Mais do que dar um direcionamento, essas pessoas vão conseguir ajudar você a criar um plano de ação e podem ficar responsáveis por cuidar das ações ou outros rendimentos que fazem parte da sua carteira.

Quem ainda está conhecendo o mercado pode começar aplicando junto à instituição financeira na qual já tem uma conta e com que trabalha há algum tempo. Nesse caso, seu gerente de banco seria a pessoa de confiança, a ajuda especializada de que você precisa para saber como aplicar bem o seu dinheiro.

7 – Acompanhe sempre

Acompanhar investimentos é uma forma de entender melhor o mercado e tomar as decisões certas mais rapidamente.

Um investimento é algo que precisa ser acompanhado sempre. Mesmo que você contrate uma pessoa ou empresa para cuidar da sua carteira, é você quem dá as ordens e determina para onde seu dinheiro deverá ser direcionado.

Pense que o mercado está o tempo todo mudando, inclusive a própria situação econômica do país e do mundo pode de alguma forma influenciar nisso. Você precisa prestar atenção para tomar as decisões certas no momento certo.

Tome muito cuidado com atitudes impulsivas. Quem está mexendo com investimentos não pode ser muito otimista – a ponto de fantasiar, sem ter informações concretas. Você deve ter um equilíbrio. E saber porque quer ou não continuar (ou começar) a investir em algo.

Alcançar a liberdade financeira exige organização e paciência. No entanto, não é uma tarefa complicada. Quem tem foco e persistência consegue chegar lá e aprende a conviver bem com o dinheiro.

Se você quer saber mais sobre esse assunto, continue acompanhando as novidades do blog. E comente em caso de dúvidas.

Simule seu empréstimo